A arte de ser um palhaço

Sinônimo de alegria e reflexo de criança são características dos personagens que alegram vidas

Por Heloísa Lima

Eles estão em vários lugares. Nas ruas, teatros, televisão, hospitais e, principalmente, nos circos. O objetivo há pelo menos quatro mil anos é fazer as pessoas rirem. De artistas de rua a bobos da corte dos reis, eles ocuparam diversas posições nas diferentes civilizações. Conheça um pouco da história desses personagens cuja missão é fazer rir.

Os palhaços já existem há muito tempo, desde a quinta dinastia egípcia, onde eram conhecidos como bobos da corte. Depois de passar pelo Oriente Médio, Grécia e Idade Média, os palhaços chegaram aos circos, sua versão mais conhecida. Ela surgiu aproximadamente, em 1758, na Inglaterra, através do trabalho de Philip Astley, oficial da cavalaria que organizava apresentação com homens de pé e no dorso do cavalo. A partir daí, criou espetáculos em locais fechados e contratou também palhaços e equilibristas, como o circo de hoje em dia.

Silvestre Neto, formado em gestão da informática, começou a praticar malabarismo em 2001. Em 2005 se especializou como malabarista e palhaço e criou o seu personagem com nome e sobrenome: Macaxeira Montgomer. Silvestre trabalhou dois anos na sua área de formação e também foi professor de informática, mas se descobriu mesmo como palhaço.

Para ele, os desafios estão relacionados ao reconhecimento e à conquista de público e plateia; a sempre se aprimorar e realizar o trabalho com qualidade, sem se render às imposições do mercado. “O palhaço é um ser livre, fala o que bem entende e dificilmente sofre consequências por isso. A flexibilidade de horários e o autoconhecimento são coisas fantásticas”, afirma o palhaço Macaxeira.

Porém, nem tudo é festa. E depois de muito tempo alegrando pessoas no hospital, ele estava do outro lado da situação. Silvestre teve mielite transversa idiopática há quatro anos, uma doença rara que o fez perder os movimentos das pernas, mas isso não o impossibilitou de continuar fazendo o que ama. Silvestre, que também é formado em audiovisual, produziu um vídeo contando um pouco de como está sendo a recuperação dos seus movimentos:

Curiosidade: O dia do Palhaço é comemorado no dia 10 de dezembro. A data foi criada pela companhia Abracadabra em 1981 em São Paulo, e desde então tem sido comemorada em diversas capitais do país.

 

 

 

SalvarSalvar

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *