A outra face do Prédio Histórico da UFPR

Um dos cartões postais de Curitiba, o Prédio Histórico da Universidade Federal do Paraná é conhecido por sua arquitetura clássica e monumental, mas a conservação e a arquitetura das partes internas diferem da fachada

Anelize Visin

Localizada na Praça Santos Andrade, no centro de Curitiba-PR, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) começou a funcionar em 1913 como uma instituição privada. O prédio arquitetado por Baeta de Faria abrigou inicialmente os cursos de Ciências Jurídicas e Sociais, Engenharia, Medicina, Comércio, Odontologia, Farmácia e Obstetrícia.

Em 1950, a UFPR tornou-se federal, com o ensino público, gratuito e embasada em três pilares que são mantidos até hoje: Ensino, Pesquisa e Extensão. A Universidade Federal do Paraná completou 104 anos, sendo reconhecidamente a universidade mais antiga do Brasil. Atualmente, o Prédio Histórico comporta os cursos de Direito, Psicologia e Luteria.

A arquitetura externa da construção tem inspirações neoclássicas, é monumental e imponente e passou por modernizações e ampliações. Já seu interior é como uma colcha de retalhos, com partes já reformadas que seguem essa mesma linha e outras partes quase abandonadas.

Por sua localização privilegiada e a estrutura de suas escadarias, o Prédio Histórico tornou-se o principal ponto de concentração em dias de manifestações. O costume começou em 1975, quando o movimento pela anistia tomou as ruas de Curitiba.

 

Baeta de Faria também foi responsável por outras construções importantes na cidade como o Palácio Avenida e o Castelo do Batel.

 

A localização inicial do projeto do Prédio era na esquina das ruas Carlos de Carvalho e Visconde de Náscar, até que a Prefeitura Municipal de Curitiba doou o espaço na Praça Santos Andrade para a construção da Universidade.

 

O Prédio já passou por três reformas, que modificaram bastante sua arquitetura original. Essas transformações geraram críticas e nos últimos anos o prédio foi pintado de branco para lembrar seu projeto inicial.

 

O interior do prédio é uma mistura do clássico, com o recém-reformado. As portas são em sua maioria com pé direito alto e em madeira maciça, os vidros coloridos também remetem a essa atmosfera de antiguidade.

 

 

Nos fundos do Prédio, a realidade é bem diferente. Encontram-se salas antigas, na aparência e na conservação.

 

 

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *