Aplicativo soluciona falta de goleiro em jogos de futebol amador

Criado por desenvolvedores curitibanos para suprir demanda presente em todo o país, Goleiro de Aluguel promove hoje mais de 1.250 partidas por mês

por Raisa Toledo

A dificuldade de encontrar um goleiro para o time já formado é situação conhecida dos jogadores de futebol amador. Feito sob medida para resolver esse dilema, o aplicativo Goleiro de Aluguel completou um ano no último dia 26.

O CEO da empresa, Samuel Toaldo, lançou a iniciativa em 2014 com uma página no Facebook. Lá, a combinação entre time contratante e goleiro contratado era feita manualmente, depois de preenchido um formulário. Conheceu o sócio Eugen Braun pouco tempo depois e a página evoluiu para um site. Hoje, a equipe responsável pelo aplicativo e a loja virtual de produtos esportivos é composta por cinco pessoas.

Samuel e Eugen foram goleiros e já disputaram campeonatos de futebol amador, experiência que consideram ter sido fundamental para o sucesso do empreendimento (Foto: Divulgação)

Para Toaldo, esse período foi importante para que eles pudessem coletar informações e conhecer o mercado, planejando um aplicativo adaptado às necessidades da empresa e dos usuários.

Enquanto agendavam as partidas manualmente, os dois descobriram que eram disputadas mais de um milhão de partidas por mês em quadras de aluguel pelo Brasil. “Vimos que  60% desse pessoal tinha dificuldade de achar goleiro e que esse mercado tinha um alto potencial. Por enquanto não tem nenhuma concorrência, só estamos ganhando mercado”, conta Samuel sobre a empresa, que diz crescer 18% ao mês.

Parte dos lucros do Goleiro de Aluguel são voltados para ações sociais. A empresa mantém uma escola de futebol para treinamento de goleiros em Mali, na África; patrocinou a seleção feminina de futsal de surdos na Copa do Mundo de 2015 e as equipes  brasileiras nas Surdolimpíadas de 2017, na Turquia.

Como usar?

O aplicativo permite o cadastro de homens e mulheres como goleiros ou interessados em convocar um. No segundo caso, é necessário cadastrar a partida com local, horário e quantidade de goleiros a ser contratada. O algoritmo de geolocalização do app indica o goleiro mais próximo e, se ele aceita a convocação, recebe as informações sobre o jogo.

Os goleiros que completam 10 jogos ganham uma camisa do Goleiro de Aluguel, que também está disponível na loja online da empresa. Após as partidas, eles são avaliados de acordo com os quesitos técnica, personalidade, pontualidade e uso da camisa oficial. Os melhores goleiros do país, que têm as maiores pontuações, fazem parte de um ranking e podem ganhar prêmios exclusivos. O custo é de 30 reais por hora de atuação do jogador convocado, que fica com 60% do valor final. Os outros 40% ficam com a empresa.

Segundo Gabriel Perecini, que usa o aplicativo desde outubro de 2016, o funcionamento é simples, prático e útil para goleiros e demais jogadores. Desde que se mudou de São Paulo para Santos, em fevereiro deste ano, tem buscado aceitar todas as chamadas que recebe.  

“Era uma oportunidade de agregar a vontade de jogar futebol com a oportunidade para ganhar algum dinheiro, principalmente estando em Santos. Todas as minhas experiências em relação ao aplicativo foram positivas”, relata Gabriel. Atualmente, ele tem três jogos fixos com equipes que conheceu através do Goleiro de Aluguel. Fora esses, joga em média duas vezes por mês, e mais frequentemente em dias de férias ou feriados.

Andriely Cantelly faz parte do 1% de mulheres dos cerca de 19 mil cadastros do aplicativo. Ela aceitou a primeira convocação há duas semanas e afirma que o recomendaria às amigas. “A maioria das mulheres é habituada a jogar só com time de conhecidas no qual sempre jogou. Não só considero útil, como importante. É fácil montar três ou quatro times para jogar na linha, mas são poucos que se adaptam ou gostam de jogar no gol”, explica Andriely.

Das dificuldades que esperava encontrar, como demora em ser chamada pelo aplicativo ou problemas para se relacionar com a equipe que a convocou, ela diz não ter esbarrado em nenhuma. Mais do que isso, saiu do jogo com chances de ser chamada novamente.

O mercado de aplicativos

O Goleiro de Aluguel é mais um dos aplicativos que têm complementado a renda de famílias, criando atuações no mercado inexistentes poucos anos atrás. Para Samuel, o mercado de aplicativos desenvolvidos por startups apresentou grande crescimento nos dois últimos anos, apresentando ao público novas tecnologias e serviços em várias áreas.

“Tem outros players e aplicativos que organizam times e campeonatos, ou procuram pessoas para praticar esportes com você em outras modalidades, como tênis ou basquete. Eu acredito que nos próximos anos vai melhorar, porque o pessoal está investindo e desenvolvendo pesquisas”, analisa.

You May Also Like

2 thoughts on “Aplicativo soluciona falta de goleiro em jogos de futebol amador

  1. Esse aplicativo é muito bom, as vezes vai fazer um amistoso e o goleiro acaba faltando e prejudicando o time todo, parabéns pelo aplicativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *