Curitiba anuncia alteração no projeto de construção do metrô

A prefeitura de Curitiba cobrou ontem (7) melhorias no método e na sustentabilidade do sistema de construção do metrô, apesar de não pedir alteração do traçado original. O secretário de Planejamento de Curitiba, Fábio Scatolin, acredita que o projeto deixado pela gestão de Luciano Ducci (PSB) apresentava uma “super-estimativa de demanda” e um “impacto elevado que traria transtornos”.

Apesar de estimar que o metrô custará mais caro que o planejado, Scatolin afirma que o novo projeto prevê o transporte de 400 mil passageiros por dia, com capacidade máxima de 470 mil. Além disso, apresenta um processo construtivo que não interfere na superfície. Os gastos serão divididos entre o Governo Federal, a iniciativa privada e a prefeitura, em menor escala. A estimativa é que até agosto o processo de escolha da Parceria Público-Privada esteja aberto.

Segundo Scatolin, a alteração no projeto não acarretará em custo adicional à prefeitura, visto que a empresa escolhida arcará com estes gastos. “Se tudo correr bem, por março do ano que vem podemos começar as obras”, conclui.

Fonte: Vanguarda Política

You May Also Like