Diversão em forma de bolhas de sabão na Global Bubble Parade

Com o propósito de promover a felicidade, evento global trouxe a Curitiba passeata com bolhas de sabão que fez lembrar infância

Por Pedro Macedo

Fazer bolhas de sabão é uma brincadeira que marcou a infância de muita gente. Ela contagia pela simplicidade e encanta os olhos com o mágico estourar das partículas de água e sabão ao colidirem suavemente com a pele. Foi esse sentimento contagiante que tomou conta de mim durante o Global Bubble Parade, evento que foi realizado pela primeira vez em Curitiba no dia 28 de maio. O objetivo era promover a felicidade por meio de uma passeata em que os participantes espalhavam bolhas de sabão pela cidade. A criança dentro de mim deu um largo sorriso. Por ser internacional, mais de 100 cidades ao redor do mundo, como São Paulo, Buenos Aires e Cidade do Cabo (África do Sul), também sediaram a passeata no mesmo dia.

No dia do evento, a capital paranaense amanheceu mais uma vez com o seu típico céu cinza e nublado, com grande possibilidade de chuva. Fiquei receoso e pensei se o evento aconteceria mesmo com o mal tempo. Como se tivesse lido a minha mente, a organização do Global Bubble Parade confirmou, confiantemente, que “faça chuva ou faça sol” a passeata iria ocorrer. Dito isso, peguei minha mochila e fui, disposto a me entregar a toda diversão que as bolhas de sabão podem proporcionar.

Os participantes se concentraram em frente do prédio da Organização Não Governamental (ONG) Bempelobem, responsável por organizar o evento no bairro São Francisco. A rua estava completamente interditada para carros e repleta de pessoas. Não foi surpresa que também estava lotada de crianças. Alguns participantes levaram de suas próprias casas kits para fazer bolhas de sabão, mas aqueles que não possuíam, poderiam retirar os equipamentos no local, mediante a doação de 1kg de alimento não perecível. O evento estava marcado para começar às 15h, mas às 14h30, a concentração já era grande. Algumas rodas se formaram em torno de pessoas que faziam enormes bolhas de sabão utilizando cordas que balançavam com o vento. Cada vez que uma bolha de sabão gigante explodia no ar, as crianças gritavam e caiam na gargalhada.

Brincando como uma criança

Como que para abençoar, Curitiba resolveu confirmar a participação inédita com chuva no início da Global Bubble Parade. Quando as gotas de água cessaram para as pessoas permanecerem na Praça Padre João Sotto Maior, em frente ao cemitério São Francisco de Paula. Nesse momento uma imagem me chamou muita atenção. Um homem, provavelmente perto dos 40 anos, fazia bolhas de sabão gigantes enquanto diversas crianças corriam para estourá-las. Aquela cena me fez lembrar de como é linda a inocência de uma criança. Com chuva, sem chuva, com ou sem bolha de sabão, elas estavam lá representando o que é a verdadeira felicidade que o evento queria promover.

Perto do fim da tarde, os organizadores levaram todos em direção ao Largo da Ordem. Um ponto negativo: as ruas do trajeto não estavam fechadas e nós, participantes, fomos obrigados a andar pelas calçadas estreitas e esburacadas, passar por carros e ouvir sons de buzinas em desaprovação. Durante todo trajeto, me perguntei o porquê daquelas pessoas estarem com tanta pressa em pleno domingo.

No destino final, mais pessoas se juntaram à passeata. Crianças sentaram em torno da fonte do Cavalo Babão e ficaram assoprando suas bolhas em direção à água, que ficou toda borbulhante. Aproveitei para sentar também e observar meus últimos momentos no evento. Nesse dia fui um participante observador. Fiquei meio triste por não ter pegado um kit de bolha de sabão para brincar também. No entanto, só a oportunidade já foi muito gratificante e despertou em mim alguns ensinamentos importantes.

Como uma bolha de sabão

Existem duas características das bolhas de sabão que lembram o ser humano. Ela é solitária e vazia por dentro, mas também é livre e bela para quem admira. No evento, senti muita falta do intercâmbio e contato entre as pessoas. Fazendo uma analogia com a bolha de sabão, muitos se fecharam apenas em suas famílias e ciclos de amizade, o que fez parecer uma passeata com indivíduos sozinhos e vazios por dentro. Isso me incomodou.

Entretanto, com relação às crianças vi o oposto. Elas correram livres pelas calçadas, assim como a outra característica de uma bolha de sabão. Os pequenos se divertiram durante o evento, apesar dos fatores externos. Para mim, isso significou a verdadeira felicidade e fez com que eu sentisse falta da minha própria infância, de quando eu podia ser livre, apesar de minha fragilidade, igual a de uma bolha de sabão. Poderia ter sido melhor, talvez se eu tivesse meu próprio kit de bolhas, ou se as pessoas tivessem se entrosado mais umas com as outras. Porém, eu espero ansiosamente pela próxima edição, para poder me sentir, mais uma vez, como uma bolha de sabão.

 

A Global Bubble Parade é um evento de bolhas de sabão e acontece pela primeira vez no Brasil. Os participantes puderam adquirir um kit para fazer bolhas de sabão doando um quilo de alimento (Foto por: Bruna Falce)

 

O evento aconteceu ao ar livre. Em Curitiba, começou na Praça Padre João Sotto Maior e foi até o Largo da Ordem (Foto por: Bruna Falce)

O objetivo do evento é promover a paz e celebrar a felicidade e o bem estar por meio de gestos simples (Foto por: Bruna Falce)

A responsável pelo evento em Curitiba é a organização sem fins lucrativos Bem Pelo Bem. No Brasil, além da capital paranaense, acontece a Bubble Parade em São Paulo, Rio de Janeiro e Diamantina, em Minas Gerais (Foto por: Bruna Falce)

O primeiro Bubble Parade foi realizado em 2015, pela 100happydays,  e atingiu mais de 100 mil pessoas em 40 cidades de quatro continentes (Foto por: Bruna Falce)

SalvarSalvar

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *