Ebserh começa reformas e lança edital de concurso para o HC

HC
Ainda não aconteceram grandes mudanças no hospital desde a sua terceirização, são muitos os problemas a serem resolvidos, mas os funcionários estão confiantes. Foto: João Quartiero

Há cerca de oito meses, estudantes e trabalhadores contrários à adesão do Hospital das Clínicas (HC) pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) se concentraram em frente ao prédio da Reitoria, a fim de impedir a votação do Conselho Universitário (Coun). Mesmo com confronto entre os manifestantes e a Polícia Federal, a terceirização foi aprovada.

Agora a Ebserh, estatal ligada ao Ministério da Educação, lança o edital que prevê concurso público a fim de preencher o quadro de funcionários do hospital e ampliar o atendimento via SUS. O último concurso desse tipo foi realizado em 2003.

Segundo dados da Ebserh, hoje há 2.805 funcionários trabalhando no Hospital – 269 funcionários a menos que em 2004. A redução no número de profissionais causou o fechamento de diversos leitos tanto no HC quanto na Maternidade Victor Ferreira do Amaral. Com o novo concurso público, o maior já feito no complexo, há previsão de que entrem 1.775 novos funcionários, permitindo a abertura de novos leitos.

Hoje o Hospital possui aproximadamente 400 leitos, sendo que apenas metade desses estão em uso. Com as novas contratações serão abertos mais 226 leitos, totalizando 632. A Maternidade Victor Ferreira do Amaral, pertencente ao hospital, terá 52 leitos disponíveis – hoje há 48.

O novo pessoal e os novos leitos permitirão avanços significativos na produtividade do complexo:

Para a assessora de marketing do HC, Monica Budni, as contratações são cada vez mais importantes para o Hospital, já que muitos servidores estão prestes a se aposentar. No entanto, todos os profissionais aprovados no concurso não começarão a trabalhar tão cedo. Grupos pequenos serão treinados aos poucos – limite imposto pelo orçamento limitado e pela falta de funcionários que possam ajudar no treinamento – e o processo deve ser concluído em pelo menos dois anos.

Quanto aos funcionários contratados via Funpar, as demissões sumárias não acontecerão – o que ocorreu em outros hospitais ao se associarem à empresa. Segundo o Reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, esses trabalhadores têm acordo com o Ministério do Trabalho e continuarão empregados por até 5 anos – 8 nos casos de aposentadoria.

Monica trabalha no complexo há 25 anos e afirma que a adesão do Hospital de Clínicas à Ebserh tem sido benéfica. Além de a empresa pagar o concurso, algo que exige muita verba, desde a terceirização muitos equipamentos do HC foram substituídos por novos.

Atamai Moraes, 20, estudante de medicina do quinto período da UFPR, participou das manifestações contrárias a Ebserh no ano passado, mas mudou de opinião a respeito da terceirização do hospital quando soube que o quadro de funcionários seria mantido e que a empresa estava disposta a contratar mais pessoal. “Nos encontramos em um momento em que o sucateamento não mais nos permite outra opção se não enfrentarmos a realidade com uma solução não ideal, mas real”, diz Atamai. O estudante porém, afirma que um de seus maiores receios é que o serviço do HC tire a prioridade do tratamento da doença e comece a dar diagnósticos apressados e resoluções paliativas para aumentar a produtividade do hospital sem levar em consideração o paciente.

O Jornal Comunicação pôde visitar o Hospital acompanhado por uma integrante da Assessoria de Marketing. O prédio principal está com alguns andares em reforma, então algumas alas foram realojadas. Uma unidade de tratamento intensivo (UTI) chegou a ser estruturada, porém não está em funcionamento. Um dos andares reservados ao tratamento de crianças está praticamente desativado: são 7 os leitos que estão em desuso, por causa da falta de pessoal. A falta de funcionários também afeta a confecção de roupas em toda a unidade: antes eram 18 costureiras trabalhando todos os dias; agora, o hospital conta com somente 4. A lavanderia do hospital, responsável pela higienização e distribuição de aproximadamente 4500 kg de roupa por dia, está passando por mudanças em seu funcionamento. Dentro de alguns dias apenas pacientes receberão roupas e cobertores; enfermeiras e acompanhantes já não contarão com os serviços da lavanderia.

O Concurso

As Inscrições para o concurso já estão abertas e podem ser feitas até 06 de maio de 2015, pela internet ou pelo Posto de Inscrição Presencial.

Investimento:

Área Médica

  • nível superior: R$130

Áreas Assistencial e Administrativa

  • nível médio: R$70
  • nível superior: R$90

Aplicação das provas objetivas: 7 de junho de 2015.

Para mais informações, ler os editais do concurso em:

www.ebserh.gov.br

http://ibfc.org.br/

You May Also Like