Feira de impressos divulga trabalhos de artistas independentes

A Feira GRAMPO de Impressos Independentes, realizada no último dia 13 pelo estúdio de serigrafia Selva Press, reuniu mais de trinta artistas e lotou o Atelier SOMA, no centro de Curitiba.

Em oito horas de evento, passaram pelo local centenas de olhares curiosos e ouvidos atentos à discotecagem de Lucas Dugonski, além de paladares provocados pelas delícias servidas pelo “Central do Abacaxi”, empresa de alimentos que apoia a divulgação de arte.

Foto: Lucas Vaz
O público que compareceu a feira pôde conhecer o trabalho de diversos artistas. Foto: Lucas Vaz

As feiras organizadas pela Selva Press são uma tradição ainda jovem, mas sem dúvida importante para o cenário de artistas independentes de Curitiba. Marcelo Romero, 30, ilustrador, faz parte do Selva e já organizou quatro feiras do estilo, contando com a Grampo. “A primeira feira uniu a galera na Praça de Bolso do Ciclista, e foi lá que a gente conseguiu um espaço pra realizar um evento desse tipo aqui, e o sucesso permitiu que a gente fizesse todas as outras”, comenta.

As feiras aconteceram, até agora, todas em lugares diferentes. É uma maneira de espalhar os artistas pela cidade, ao invés de concentrá-los em regiões específicas. Para Estelle Flores, 27, ilustradora, e também membro do Selva Press, a ideia é “mostrar para os artistas que existem outros jeitos de se vender arte além de formatos caros, como quadros, em lugares fora de moda como exposições”.

Os artistas da Feira GRAMPO apresentaram trabalhos diversos. Dos tradicionais zines à bordados, tattoos, adesivos, pinturas e fotografias. “São trabalhos pessoais de cada artista, independentes, que eles podem mostrar livremente aqui”, completa Marcelo.

Nos estandes confeccionados pelos próprios artistas, foram exibidas as artes para quem quisesse ver ou comprar. Felipe Saldanha era um deles. Com 15 anos, o artista começou a produzir desenhos e quadrinhos originais, com temáticas diversas e traços arriscados. Ele conta que adora o clima das feiras. “Já é minha terceira feira. O mais legal é sempre a integração da galera”, diz.

Após show da banda local LØVE, encerrou-se a feira GRAMPO, com sentimento de dever cumprido e promessas ainda mais ambiciosas para a próxima feira, no dia 24 de maio, que ocorrerá no espaço “Das Nuvens” e espera reunir mais de 40 artistas.

Veja a galeria do evento.

You May Also Like