FOTOS EXCLUSIVAS: UFPR aprova Ebserh sob protestos

O Conselho Universitário (Coun) da universidade aprovou hoje (28), por volta da hora do almoço, a adesão do Hospital de Clínicas (HC) à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). A informação chegou de imediato aos manifestantes contrários à medida que tentaram invadir a Reitoria, porém o alvoroço foi dispersado por tiros e bombas de efeito moral, lançadas de dentro do prédio pela Polícia Federal, que foi chamada para garantir o direito de reunião do Coun.

Os manifestantes eram formados por alguns trabalhadores filiados ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba (Sinditest) e, sobretudo, por estudantes. Eles não aprovam a associação com a Ebsehr porque acreditam que isso vai privatizar o HC, acarretando demissão dos trabalhadores e fim do atendimento gratuito aos cidadãos, assim como da autonomia da UFPR.

Esse não é o entendimento do Coun, que diz aprovar a resolução pois a Ebserh permitirá a continuidade do atendimento gratuito, com abertura de leitos e concursos públicos, sem afetar a liberdade da universidade.

Saiba mais:
Ebserh é aprovada em meio a manifestação de estudantes e sindicatos
Ombudsman: A falta que faz o HC

Confira as FOTOS EXCLUSIVAS:

Os manifestantes começaram a se reunir por volta das 8h. Foto: Débora Avadore.
Os manifestantes começaram a se reunir por volta das 8h. Enquanto uns comandavam uma batucada outros se dirigiam às entradas da Reitoria, para bloquear o acesso dos conselheiros à reunião. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
A polícia de choque permaneceu quase o tempo todo na calçada oposta ao Teatro da Reitoria. Apenas 2 agentes saíram da sua posição para evacuar estudantes que invadiram uma sala da central elétrica. Quando chegaram os manifestantes já tinham saído do local, mas conseguiram cortar a energia do edifício por algum tempo. A ação foi assistida pelo pró-reitor de administração Álvaro Pereira de Souza. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
O primeiro enfrentamento direto entre policiais (Polícia Federal) e manifestantes ocorreu por volta das 9h, quando os estudantes e trabalhadores tentaram impedir a entrada de um conselheiro, mas foram dispersados com jatos de spray de pimenta. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
No confronto, o estudante Nicolas Pacheco (sentado no chão, ao fundo da foto) da Unioeste, faculdade de Cascavel, foi apreendido. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
Enquanto os embates rolavam, dois pipoqueiros aproveitaram a concentração de pessoas para fazer um dinheiro extra. Foto: Débora Avadore.
ebsehr 113 b
Policiais Federais observam os revoltosos de dentro da Reitoria. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
Ao receber a notícia de que a Ebserh foi aprovada, os amotinados tentaram arrombar a entrada da Reitoria. A polícia federal respondeu à ação com bombas de efeito moral e tiros de bala de borracha. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
Manifestante tenta impedir bomba com vassoura de palha. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
As bombas forçaram uma debandada para a rua Amintas de Barros. A situação ficou sob controle. Foto: Débora Avadore.
Foto: Débora Avadore.
Estudante tenta mobilizar dispersados. Foto: Débora Avadore.
Região voltou ao normal às 14h, mas a sujeira deixada ainda permanece. Foto: Débora Avadore.
Região voltou ao normal às 14h, mas a sujeira deixada ainda permanece. Foto: Débora Avadore.

You May Also Like