O Heavy Metal está mais perto de Deus

Como em um bom show de rock, os fiéis se aproximam do palco para ouvir o som pesado das bandas (Foto: Douglas Maia)

Algumas motos estacionadas na entrada. Pessoas vestidas em couro preto e camisetas de bandas de rock – muitas delas com tatuagens e piercings a mostra. Cabelos longos combinando com adereços de metal nas roupas. O interior do local, todo pintado de preto, acomoda cerca de 200 cadeiras. Pouco depois das 18h a banda sobe ao palco e cumprimenta a plateia: “Boa noite, igreja”. Sim, uma igreja.

Criada em 2001, a Comunidade Golgota tem como objetivo levar o evangelho à cultura underground de Curitiba e mostrar que Deus está em todos os lugares. “A gente precisava de um lugar para ter liberdade de trabalhar com música e alcançar esse tipo de cultura”, relembra o pastor da igreja, Volmir de Bastos, mais conhecido como Pastor Pipe. “Percebemos que este tipo de trabalho não funcionaria nas igrejas convencionais”.

O som pesado das bandas que se apresentam no Espaço Golgota toma conta do ambiente e leva os fiéis à frente do palco como em qualquer bom show de rock. O vigor das guitarras acompanha as letras de inspiração bíblica. Após o show, as luzes se acendem e os fiéis se sentam para ouvir a pregação do pastor, que fica de pé atrás de um púlpito, calçando tênis e uma camiseta preta da banda Doomsday Hymn. “As músicas aproximam as pessoas de Deus através das letras, elas podem te fazer refletir”, conta o pastor Pipe. “Há muitos casos de pessoas que vieram e, no momento do louvor, tiveram essa reflexão sobre o que a letra dizia e se converteram”.

A maioria das igrejas já incorpora a música em seus cultos como forma de evangelização, mas gêneros como o metal e o hardcore costumam ficar à margem dessas celebrações. “A importância da música na minha vivência religiosa é grande, porque a minha igreja tem que refletir a minha cara, quem eu sou”, declara o analista de sistemas Mingyar Furtado, que frequenta a Golgota há dois anos. “Eu sou católico de nascença, mas nunca tinha frequentado nenhuma igreja. Passei a frequentar quando conheci a Golgota e me converti”, conta Mingyar, que foi batizado na comunidade.

Para o guitarrista da banda Doomsday Hymn, Angelo Torquetto, a Gólgota é o que as igrejas deveriam ser, uma igreja sem preconceitos. “Infelizmente as igrejas não abrem espaço para os doidos sentarem do lado das madames”, diz. “A Comunidade Golgota é um espaço onde todas essas pessoas são bem-vindas, inclusive as madames”.

O Pastor Pipe prega ao fiéis da Comunidade Golgota (Foto: Douglas Maia)

Espaço religioso e cultural

Entre os eventos realizados pela igreja estão shows de bandas de diversos estilos, indo do metal ao punk rock. O espaço se consolidou como um ponto de encontro da cena underground da cidade. “Criamos um espaço importante, porque aqui nós damos oportunidade para bandas não-cristãs tocarem junto com bandas cristãs”, diz Angelo, que também é um dos fundadores da igreja. “Isso serve para quebrar o preconceito e acaba dando ao metal cristão uma influência maior na cena curitibana”, destaca.

Os shows acontecem aos sábados no espaço da igreja e contribuem para a divulgação das bandas do underground de Curitiba. Segundo Angelo, o metal cristão é um estilo que está conquistando seu espaço na cultura local. “Não somos chatos e estamos sempre compartilhando o evangelho de uma forma relevante, de uma forma que a galera entenda”, declara.

Serviço

Endereço: Avenida Visconde de Guarapuava, 2425, Centro, Curitiba-PR

Cultos:  Todos os domingos às 18h

Site: http://comunidade.golgota.org/

 

You May Also Like