Para onde vai o lixo que não é lixo

Localizada na Rua Imaculada Conceição, a cooperativa CataCuritiba é responsável por dar o destino correto a pelo menos 40 toneladas de material reciclável por mês

Por Gabriel Muxfeldt

No município de Curitiba, compete à Secretaria Municipal do Meio Ambiente a gestão dos resíduos sólidos (recicláveis). A coleta deste tipo de lixo ocorre de três formas: pelo programa Lixo Que Não É Lixo (de porta a porta), nos pontos de troca do Programa Câmbio Verde e pela coleta informal realizada com o apoio dos catadores que integram o Programa Ecocidadão.

Integrando o quadro de barracões cadastrados no Ecocidadão, criado em 2007 pela Prefeitura, a CataCuritiba opera com 18 colaboradores e recebe mais de 40 toneladas de recicláveis todo mês. O atraso da Prefeitura no repasse das verbas faz com que muitos trabalhadores passem mais de um mês sem receber. O lixo que sobra é vendido para empresas particulares por preços baixos.

Entre montanhas de lixo reciclável, em uma desorganização organizada, os separadores lidam com o cheiro e a falta de consciência ambiental da população. A má separação do lixo e a mistura com os orgânicos são as maiores reclamações. Confira na galeria de que forma esse trabalho é realizado:

 

 

 

SalvarSalvar

SalvarSalvar

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *